Compre na baixa e venda na alta: Regra infalível março 26, 2020

A primeira regra que devemos aprender para termos sucesso nos mercados é: compre na baixa e venda na alta. Todavia, na hora de fazermos isso ainda temos receio.

Tendemos a acreditar que o caos recente vai durar para sempre, supondo ainda que o que está disponível, fresco na mente, apresenta um risco mais relevante do que no futuro. Por isso é difícil pegarmos um voo quando acaba de cair um avião ou entrar em um mar onde uma pessoa foi atacada por um tubarão. Ou seja, dificilmente compramos ações depois de uma grande queda no mercado acionário.

O que explica isso é um viés simples na forma de como funciona a mente humana chamado de viés de disponibilidade, que nada mais é do que uma ideia do mundo com base na facilidade com a qual exemplos nos ocorrem.

Graças a esse viés, tudo que é espetacular e merece uma manchete de imprensa sensacionalista, atribuímos uma probabilidade muito alta de acontecer. A tudo que é silencioso e invisível, uma probabilidade menor de acontecer. Isso porquê o nosso cérebro pensa de maneira dramática, não quantitativa. Se algum evento acontece com frequência, fica fácil para nosso cérebro evoca-lo novamente, sendo ele verdadeiro ou não.

Logo, ao considerar o ano de 2019, onde todos os ativos financeiros subiram durante todo o ano, como a nossa bolsa que subiu em linha reta e quase não caiu, muitos investidores inexperientes entraram no mercado acreditando que sempre subiria da maneira com que foi nos anos anteriores e acabaram vendo nas últimas semanas que a renda variável VARIA tanto para cima como para baixo.

Conforme o viés de disponibilidade estamos mais propensos a colocar mais dinheiro no que está “subindo” e não no que está “caindo”. Sendo assim, as pessoas costumam considerar a rentabilidade passada e se o ativo subiu é nele que investem.

No entanto, não é bem assim que funciona. Temos que olhar para trás sim, mas para ver o histórico e ver como esses ativos se comportaram nos últimos anos. O que temos que ter na hora de alocar os nossos recursos é pensar à frente, desenhar uma estratégia de acordo com perfil e objetivos e seguir à risca.

No momento em que os preços dos ativos caem, dificilmente colocamos mais dinheiro. E é justamente nessas horas que temos que sair do problema, sermos racionais e pensarmos se vamos comprar na baixa.

Pensemos juntos:
– Qual é a real chance desse caos durar para sempre?
– Será que todas as empresas listadas em bolsa vão quebrar?
– Será que o mundo vai acabar?

Quando observamos a situação pelo viés da razão ao invés da emoção, percebemos que crises sempre vão existir. Não vai ser a primeira, nem vai ser a última e é na crise que surgem as grandes oportunidades. Vale ressaltar que as grandes fortunas feitas nos mercados de ações aproveitaram momentos de estresse como esse que estamos passando.

Daqui a alguns anos podemos escutar algumas frases como:
“Era nítido que bolsa iria subir.”
“Os preços estavam baratos demais.”
“Fiquei procurando o fundo do poço e perdi a oportunidade.”
“Na próxima eu entro.”

Como meio de vencer o viés de disponibilidade devemos nos aliar às pessoas que pensam de modo diferente, com experiências totalmente diferentes. Sozinhos será muito difícil vencermos.

E lembre-se COMPRE NA BAIXA E VENDA NA ALTA.

Um abraço,
Felipe Libório

Wert Educação
Wert Investimentos