Fundos DI: você está deixando de ganhar dinheiro julho 23, 2018

Se já não bastasse os gerentes de banco defenderem alternativas de investimento obsoletas como Poupança, CDBs ou até mesmo (pasmem) títulos de capitalização – que hoje foram rebatizados para nomes mais pomposos como PIC, Ideal CAP, Ourocap Estilo etc. – que rendem abaixo do CDI, a modalidade de fundos DI é ainda mais interessante para os bancos. E menos para o seu bolso.

Explico. Imagine que você queira um investimento que renda mais do que Poupança e esses CDBs de grandes bancos, mas não quer abrir mão da liquidez, isto é, facilidade de resgate, e que tenha uma rentabilidade fixa, aquele rendimento que só cresce em linha reta, sem oscilações. Uma pessoa que pesquisasse durante alguns minutos no Google provavelmente se depararia com os títulos do Tesouro Direto, mais precisamente o Tesouro Selic.

Porém, como não temos o costume de pesquisar antes de aplicar nosso dinheiro, acabamos seguindo a dica do gerente. Eis que ele lhe apresenta o fundo DI deles como uma alternativa mais rentável. Ele mostra que esse negócio rendeu muito mais que os 0,37% ao mês da Poupança! Aqui cabe um parênteses: a não ser que você tenha investido na Poupança antes de maio de 2012, você só voltará a ganhar 0,5% ao mês quando a Selic voltar para 8,5% a.a., o que não acontece desde setembro de 2017. Hoje a Poupança rende aproximadamente 70% do CDI – ou 0,37% ao mês.

Pois bem, voltemos aos fundos DI. Eles quase sempre oferecem uma rentabilidade abaixo de 100% do CDI, o que é danoso para seus investimentos. Seu dinheiro tem de estar rendendo acima do custo de oportunidade do mercado, que é o CDI, esse índice de referência que acompanha a variação da taxa Selic. Num país onde a inflação historicamente corrói boa parte da nossa rentabilidade, perder para o CDI significa que seu dinheiro está rendendo muito pouco acima da inflação. No jargão, dizemos que você não está obtendo uma rentabilidade real suficiente para valorizar seu capital no longo prazo. Está tão somente se iludindo vendo o dinheiro crescer na conta sem perceber que a inflação está corroendo boa parte desse lucro.

Todos os dias nos deparamos com fundos bizarros que não apenas perdem para o CDI como também para a Poupança (!), uma vez que sobre a rentabilidade de todos esses fundos incide Imposto de Renda e isso faz com que os rendimentos dessas aplicações acabem ficando próximos ou inferiores aos da Poupança, conforme alguns exemplos abaixo:

Isso para o banco é fantástico porque eles cobram uma taxa de administração que beira absurdos 4% ao ano e não precisam se preocupar com entrega alguma de resultado. Apenas nesses quatro fundos que estão na imagem, mais de um milhão de pessoas paga anualmente mais de R$ 770.000.000,00 (setecentos e setenta milhões de reais) só de taxa administração para os gestores desses fundos… perderem para Poupança. Se me permitem a analogia, é como se você estivesse comprando uma Mercedes ou uma Ferrari zero km e recebesse em casa um Fiat 147 dos anos 80 com o motor fumaçando.

(Pausa para um suspiro.)
Eu poderia neste momento citar os fundos DI que temos na plataforma aberta de investimentos da XP que rendem mais do que todos esses dos grandes bancos ou dizer simplesmente para você comprar Tesouro Selic diretamente na nossa plataforma que você já teria uma rentabilidade próxima de 100% do CDI tranquilamente, mas farei melhor: vou lhes apresentar alguns fundos de renda fixa com liquidez de D+1 até D+5 – isto é, você solicitando um resgate levaria de um a cinco dias úteis, a depender do fundo, para seu dinheiro estar na conta. Observemos a diferença:

Todos rendem acima de 100% do CDI. Não existe mágica, trata-se de gestão profissional alinhada com uma política de cobrar baixas taxas de administração dos investidores. Dentre esses quatro fundos, a maior taxa de administração é de míseros 0,60% ao ano. A falta de informação é o que faz milhões e milhões de poupadores deixarem de ganhar dinheiro com péssimos investimentos como os fundos DI. Infelizmente, para quem permanece nessas aplicações, os anos se mostrarão como vilões para seus rendimentos. Se você leu este texto até o final, saiba que acabaram suas
desculpas para continuar investindo nesse tipo de produto que não consigo enxergar um ponto positivo sequer.

É para isso que estamos aqui, para desmistificar o mercado financeiro, ajudar o brasileiro a investir da melhor maneira possível e proteger seu patrimônio, respeitando sempre seu perfil de investidor e levando em consideração suas necessidades para chegarmos juntos na solução ideal que traga segurança e tranquilidade para você e sua família.

Até a próxima!

Clinton Brito – Assessor de Investimentos

Administrador
Wert Investimentos