Marcação na Curva x Marcação a Mercado setembro 2, 2018

Logo no início, quando vamos começar a investir, olhamos para um gráfico cheio de sobe e desce (como esse abaixo) e logo temos uma certeza: “isso aí é de bolsa, quero não, não é pra mim, muito arriscado!”.

E se eu te disser que esse gráfico acima é de um fundo de Renda Fixa? E mais, fundo de renda fixa só de títulos públicos do tesouro nacional (o investimento mais conservador do mercado). Talvez você estranhe, mas isso acontece por conta da chamada marcação a mercado.

Já quando temos um gráfico “relógio suíço”, devagar e sempre, sem variações nós ficamos bem tranquilos, acreditamos ser uma opção para deitar a cabeça no travesseiro e dormir sossegado, sabendo que teremos nosso dinheiro sempre positivo.

Esse fenômeno é o da marcação na curva de juros, que nem sempre é o que parece ser, podendo ele ser muito mais perigoso que o primeiro, por conta de sua natureza binária.

Enquanto na marcação a mercado nós temos uma avaliação real e diária de quanto aquele titulo vale hoje, na marcação na curva de juros nós apenas presumimos que se em cada dia passado fossemos sendo pagos, teríamos aquele valor.

Vamos levar à pratica: imaginem que temos um título do Tesouro que pague 10% ao ano. Caso os títulos que estão hoje no mercado paguem 8% a.a., nosso título é melhor que o do mercado, fazendo com que todos queiram nosso título e ele se torne mais valorizado no mercado, então poderíamos vendê-lo com lucro. Já se o mercado tem títulos a 12% a.a., ninguém se interessará por nosso título, afinal tem oportunidade melhor na “feira”, fazendo com que, caso queiramos nos desfazer do título, teremos prejuízo na venda, aí é quando trabalha a marcação a mercado.

Porém se pegarmos esse mesmo título de 10% a.a. e levarmos até o vencimento, a taxa do mercado não irá nos influenciar, pois o que acordamos no momento da transação foi isso, então teremos nesse caso a marcação na curva de juros.

O perigo da marcação na curva é o de calote, fazendo com que todo o cálculo que foi feito não tenha validade, pois a outra parte não irá honrar com o compromisso, como vocês podem ver no gráfico abaixo:

Agora vocês devem estar se perguntando se todo produto que tem marcação na curva é muito perigoso e eu tenho a resposta: Não! Existem diversos tipos de fundos, por exemplo, que só investem em empresas consolidadas no mercado, e mesmo assim diversificando bastante suas operações para dirimir o risco.

Produtos como o do gráfico acima são por natureza mais arriscados, pois eles investem em empresas com maior risco, buscando maior retorno. A melhor forma de fugir de uma escolha que possa causar tamanho prejuízo é conversando com seu assessor de investimentos, que irá te passar todas as informações sobre os riscos do fundo e afins.

Victor Almeida – Assessor de Investimentos

Administrador
Wert Investimentos